• karennunesjornalis

5G pode impactar em R$ 419 bilhões o agro até 2035

Atualizado: Set 2



A Nokia e a Omdia divulgaram o estudo “Why 5G in Latin America?” que aponta um incremento de US$ 77 bilhões (ou cerca de R$ 419,3 bilhões) no PIB do agronegócio brasileiro até 2035 com a chegada das redes 5G. A conectividade centenas de vezes mais rápida favorecerá o tráfego de dados, imagens e voz para todo tipo de tecnologia do Agro 4.0.


Segundo a pesquisa, a implantação da tecnologia representará a verdadeira transformação digital e impulsionará a produtividade na América Latina, principalmente no Brasil, com ganhos significativos para a economia até como pilar da recuperação pós Covid-19.

“O 5G não é apenas um G. Proporcionará a digitalização da sociedade e todas as máquinas, equipamentos e sensores, um grande impulso na economia, além de que todos os elementos conectados irão buscar e trazer informações. Estamos ansiosos em contribuir para o debate público sobre a importância da adoção do 5G na América Latina e no Brasil”, disse Wilson Cardoso, diretor de soluções da Nokia para a América Latina.


O cenário brasileiro destaca um acréscimo de até US$ 1,2 trilhão no Produto Interno Produto do país no período de 2021 até 2035. Os setores mais beneficiados serão Tecnologia, Informação e Comunicação (US$ 241 bilhões), Governo (US$ 189 bilhões), Manufatura (US$ 181 bilhões), Serviços (US$ 152 bilhões), Varejo (US$ 88 bilhões), Agricultura (US$ 77 bilhões) e Mineração (US$ 48,6 bilhões).

“O 5G trará grandes impactos para a sociedade e muitos benefícios também. O estudo voltado para a América Latina com a Nokia traz informações interessantes de como a tecnologia poderá ser aproveitada e o que há em jogo com o atraso da adoção do 5G”, comenta Ari Lopes, analista sênior da Omdia.


A área governamental (incluindo educação pública e saúde) contará com a melhoria da conectividade, por meio de enhanced Mobile Broadband (eMBB) e Fixed Wireless Access (FWA), já que o Brasil ainda tem um grande desafio em conectar serviços públicos à internet, especialmente em áreas rurais e remotas.


Ainda vinculado à política governamental, o 5G pode ser um facilitador chave das soluções de Smart Cities (as chamadas Cidades Inteligentes). Com esta tecnologia, a conectividade nas cidades tende a ser maior gerando a interconexão entre os dispositivos móveis e a infraestrutura gerada para administrar estes novos conceitos.


No Brasil, onde cerca de 85% da população vive em áreas urbanas, e cidades como São Paulo e Rio de Janeiro estão entre as maiores do mundo, o 5G ajudará a resolver diversos desafios já existentes. Fizemos outras notícias sobre o tema 5G e até 6G.


Agro

A agricultura no Brasil é altamente produtiva e orientada para a exportação, com importantes efeitos em outras indústrias, como Manufatura e Serviços. O 5G tem o potencial de ser a única camada de conectividade necessária para conectar casos de usos diferentes, como coleiras de animais, sistemas de irrigação, sensores de equipamentos, câmeras, veículos autônomos e UAVs (drones).


A maioria das fazendas no Brasil não possui cobertura de celular; portanto, os ganhos potenciais ao conectar a força de trabalho e a infraestrutura podem ter um impacto significativo na produtividade do setor, principalmente, considerando a possibilidade de avançar diretamente para o 5G.


Estima-se que 25% das linhas de banda larga móvel operarão em 5G até 2023 em toda a América Latina. Comparado ao 4G, o 5G entrega a possibilidade de instalação de soluções que funcionarão por muitos anos. É mais eficiente em termos de espectro do que o 4G e possui a capacidade de criação de redes privadas com melhor desempenho na flexibilidade de implantação, latência, velocidade, segurança e personalização. (com informações da assessoria de imprensa)


Fonte: AgEvolution

Crédito da foto: Portal Campo e Negócios

27 visualizações
h110-0419.jpg

PATROCÍNIO 

1200px-Husqvarna_logo.svg.png