A Agricultura Digital na SLC

Atualizado: Mai 29

Em um evento da Comissão de Inovação da Farsul, a SLC Agrícola apresentou a sua experiência na agricultura digital, que integra suas 11 fazendas no Brasil

Em meio a pandemia do Covid19 a Comissão de Inovação da Farsul retomou sua agenda de reuniões na semana passada, e uma das atrações do encontro virtual foi a presença de Frederico Logemann e Ronei Sana. Eles contaram como desenvolveram, ao longo de quarenta anos, um modelo de negócios baseado na eficiência operacional e na alta escala de produção. Player relevante em soja, milho e algodão, com fazendas no centro do país, vem atuando ativamente no processo de digitalização da produção.

A empresa profissionalizou a gestão e implementou um processo robusto de governança.


Foi uma das primeiras empresas do setor a ter ações negociadas em Bolsa de Valores no mundo, tornando-se uma referência no seu segmento. No ano-safra 2019/20 foram 125.470 ha de algodão, 235.438 ha de soja, 83.043 ha de milho e 5.211 ha de outras culturas.


Segundo a SLC, o monitoramento das lavouras por meio de ferramentas digitais vem permitindo visualizar variações de produtividade das culturas, com o auxílio de mapas gerados na colheita, aliado a informações de solo e outras práticas agrícolas. Tudo isso facilitando a intervenção em locais específicos para corrigir problemas, uniformizar as áreas e aumentar a produtividade das lavouras.


Se você tem interesse em saber mais, assista a apresentação no Youtube neste LINK, e baixe a apresentação neste e-book.


E acompanhe as novidades do Movimento HackatAgro no www.hackatagro.com.



12 visualizações
h110-0419.jpg

PATROCÍNIO 

1200px-Husqvarna_logo.svg.png