Agro 4.0 foca na ampliação da conectividade e no estímulo à soluções inovadoras


A expansão do acesso à internet por parte dos produtores rurais parece estar cada vez mais próxima. Nesta semana, a Câmara do Agro 4.0 aprovou o Plano de Ação para o período 2021-2024, focado na ampliação da conectividade no campo e na aquisição de inovações para o ambiente rural. Com isso, o setor do agro poderá usufruir das inúmeras benfeitorias que a tecnologia já disponibiliza para o campo, conforme a edição 2020 do HackatAgro abordou no sétimo episódio da websérie do projeto.


O Plano de Ação lista, entre outras coisas, a identificação e o desenvolvimento de soluções para o Agro 4.0 e o fortalecimento de meios adequados de acesso à inovações pelos produtores rurais. Nesse sentido, as startups ou agtechs, como são chamadas as empresas de tecnologia voltadas ao agronegócio, são parte fundamental, uma vez que saem delas grande parte das soluções inovadoras destinadas ao campo. Estimular a criação de novas agtechs e possibilitar que as existentes tenham um conhecimento mais específico das necessidades do campo é imprescindível. As inovações já desenvolvidas mostram que quanto mais próxima startup estiver da realidade rural, mais assertiva será a solução desenvolvida. Por reconhecer esse cenário é que o projeto HackatAgro, desde 2019, apoia e promove as famosas maratonas de programação ou hackathons, como também são conhecidos.


De acordo com o coordenador-geral de Inovação Aberta do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Daniel Trento, a expectativa é muito positiva. Segundo ele, as ações da agenda 4.0 unidas à oferta de soluções inovadoras ao mercado possibilitarão a transformação digital da agropecuária brasileira. “A agenda Agro 4.0 levará ao campo conectividade, informação qualificada, tecnologia e inovação, elementos essenciais para manter o Brasil como protagonista no Agro global”, enfatizou.

Manuelle Motta, com informações do Mapa Imagem: G1

61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo