Ambev investe em startup de embalagens agrícolas produzidas a partir da palha de milho

Atualizado: Ago 30

A startup argentina growPack produziu embalagens que geram até 50% menos emissões de gás carbônico na atmosfera que as tradicionalmente, feitas de papel cartão


A gigante de bebidas, Ambev, assumiu compromisso público de metas sustentáveis ambiciosas a serem atingidos até 2025. Entre eles está ter até 100% de embalagens retornáveis ou feitas, em sua maioria, de produtos recicláveis. Por isso, tem buscado por inovações que atendam sua expectativa. Recentemente anunciou investimento de US$1,2 milhão na startup argentina growPack, responsável por produzir embalagens com compostos orgânicos. A captação será direcionada à construção da primeira fábrica da growPack em Vinhedo, na grande São Paulo.


A inovação escolhida pela Ambev são as embalagens feitas pela growPack, com compostos orgânicos. Todas são produzidas com rejeitos agrícolas, basicamente com palha de milho e de forma 100% mecânica, sem químicos e efluentes. Quando se fala em descarte, a embalagem pode ser descartada como lixo orgânico, compostável ou reciclado, na cadeia do papel. A produção das embalagens, com o biomaterial, consome 80% menos água, reduz em 50% a emissão de gás carbônico na atmosfera e tem uma economia de até 25% de energia elétrica quando se é comparado com a produção de embalagens feitas de papel cartão, segundo a startup.


Para atender a gigante de bebidas, a startup lançará ainda este ano, em outubro, um projeto piloto com embalagens fabricadas com biomaterial em pontos de venda em São Paulo. Assim, será possível validar a embalagem com os consumidores para que a produção seja feita em escala já para 2022.


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo