top of page

Empresa cria startup corporativa para facilitar instalação de cercas

Construir cercas sempre foi um desafio. Fatores como tecnologia do arame, objetivo do cercamento, condições climáticas e topografia, além de outros aspectos como ser um trabalho extremamente manual e com exigência de força física faz com que a maioria dos produtores rurais optem por terceirizar esse serviço. Por sua vez, o trabalho do cerqueiro – altamente complexo, especializado e moroso – é uma das atividades que está desaparecendo do meio rural, o que aumenta ainda mais o desequilíbrio entre a oferta e a demanda.


Analisando este cenário, especialistas em Inovação e Agronegócios da Belgo Bekaert desenvolveram a Cerca Rápida, startup corporativa que conecta mão de obra e clientes ao serviço que agrega novas tecnologias para otimizar e mecanizar a instalação de cercas rurais feitas com todo o tipo de arame, para extensões a partir de 10 km. Com o método tradicional, um cerqueiro demora de 10 meses a 1 ano para cercar um terreno de aproximadamente 10 km de extensão. Com a Cerca Rápida, o serviço pode ser entregue pelo cerqueiro por volta de 2 meses, ou seja, até cinco vezes mais rápido.


De acordo com o Gerente Comercial e de Operações da Belgo Bekaert, Rober Casaril, esse é um modelo de negócio único e pioneiro. “Atrelamos o foco no cliente com a tecnologia e o serviço, pensando em questões importantes desse mercado, considerando o produtor rural, o cerqueiro e as melhores soluções para os canais de venda. Entendemos a dor do proprietário rural e as dificuldades diárias do cerqueiro para chegar a uma solução inovadora, que resolve os principais problemas em cercamento rural, desde otimizar a contratação do serviço até a entrega da cerca, garantindo uma qualidade com padrão industrial e diminuindo o esforço físico desse trabalho”, conta.


Em fase de pré-lançamento, a Cerca Rápida recebeu o investimento de R$ 1 milhão e foi desenvolvida em um ciclo de 18 meses, mesmo com desafios extras durante a pandemia. “Seguimos com as pesquisas, prototipação e testes em propriedades rurais com diversos solos, nas regiões Centro-Oeste e Norte do país, adotando um rígido protocolo de segurança sanitária para nossas equipes em campo. Fomos por um caminho de muito aprendizado, mas continuamos olhando para o foco do cliente durante todo esse processo”, completa Casaril. “Pretendemos alcançar a marca de 10% do mercado em cinco anos, o equivalente a 8 mil km de cercas instaladas, ou seja, uma viagem de ida e volta do Oiapoque (AP) ao Chuí (RS), os dois extremos do Brasil”, conclui.

12 visualizações0 comentário
bottom of page