Estudo indica que mercado de carbono pode render US$ 100 bilhões ao Brasil

Estudo do ICC Brasil, braço nacional da Câmara Internacional do Comércio, mostra que o mercado de créditos de carbono pode gerar até US$ 100 bilhões em receitas ao Brasil. A adequação tecnológica do país a essa nova realidade, com a união de entidades e empresas públicas e privadas, é essencial para que esses valores sejam alcançados, aponta o documento.


Gabriella Dorlhiac, diretora executiva da ICC Brasil, relatou à CNN Brasil que para ter esse resultado positivo no mercado o país precisa seguir normas e metodologias aceitas internacionalmente. Além disso, ela acredita ser preciso criar uma onda de educação no setor privado sobre os créditos de carbono e como empresas podem ser emissoras desses créditos.


Mercado de carbono foi um dos temas da COP26 (Crédito: Pixabay)

Para a executiva, as questões normativas ajudam a complementar aquilo que as empresas brasileiras já fazem, seguindo a legislação, como impulsionar formas de reduzir emissões, adoção de tecnologias e uso de fontes de energia limpa.

O mercado de carbono foi um dos temas centrais da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), realizada recentemente em Glasgow. No evento, o Brasil anunciou que pretende reduzir em até 50% as emissões de gases de efeito estufa até 2030. O governo também assinou declaração com outros 104 países comprometendo-se a realizar ações coletivas para deter e reverter a perda florestal e a degradação do solo até 2030.


Fonte: CNN Brasil.

60 visualizações0 comentário