Hub Agritech Gaúcho busca startups para aceleração e conexão

O Hub é liderado pelo Tecnopuc, pela VENTIUR Aceleradora e pela Anlab



Estão abertas as inscrições para o Hub Agritech, que tem como propósito desenvolver e viabilizar negócios inovadores no setor do agronegócio. A iniciativa é liderada pelo Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), pela VENTIUR Aceleradora e pela Anlab. As inscrições estão abertas neste link. Para participar, a startup pode se vincular ao hub em duas diferentes modalidades: Connected e Accelerated. Abaixo, mais informações sobre cada uma.


  • Connected: startups que têm o interesse em conectar suas soluções às oportunidades do setor para se desenvolverem e crescerem. Conectado ao hub, o participante não perde os próximos eventos e atividades.

  • Accelerated: startups que já estão com maturidade para participar de um processo de aceleração de seu negócio, e também estarão conectadas ao hub.


A Gestora de Operações e Empreendedorismo do Tecnopuc, Flavia Fiorin, afirma que a conexão entre parceiros para a criação de um Hub no setor agro é de extrema importância e mostra o potencial do ecossistema de inovação. “Enquanto Tecnopuc, estamos muito orgulhosos dessa iniciativa, e temos certeza de que empreendedores e startups envolvidos no setor tem muito a contribuir e a crescer dentro do Hub Agritech”, enfatiza Flavia.


Rafael Chanin, coordenador do Hub Agritech, professor da Escola Politécnica da PUCRS e integrante do Tecnopuc, explica que o principal objetivo do Hub é conectar os agentes do agro - startups, entidades, produtores, cooperativas, pesquisadores e empresas do setor - trazendo mais desenvolvimento dentro da cadeia de valor do setor. “As startups hoje estão inovando e trazendo tecnologia para o mercado, mas nem sempre isso chega na ponta. Iniciativas com esta criam as oportunidades para que estas conexões aconteçam”, sinaliza Chanin.


Guilherme Kudiess, sócio e Diretor de Operações da VENTIUR Aceleradora, afirma: “O Rio Grande do Sul é o estado brasileiro com maior diversidade de culturas agropecuárias, somado a grandes universidades que formam agrônomos e profissionais de tecnologia, empresas de referência nacional no cenário agrícola, grandes cooperativas, aceleradoras e grupos de investimentos em startups. Tudo isso coopera para a formação de um ambiente fértil de colaboração e experimentação. Isso fará o estado (que já é o 4º em densidade de AgriTechs), referência nacional em criação e desenvolvimento de tecnologias para o Agro.


Bruno Dornelles, Sócio Diretor da AnLab, destaca que se existe um segmento em que o Brasil pode se destacar a nível global, é o agro. “O segmento representa em torno de 20% do PIB nacional e historicamente é o “carro chefe” do Brasil. Por outro lado, é o mais atrasado dentre todos quando se trata de transformação digital e inovação. O Hub Agritech tem um papel fundamental nesse pilar de inovação e digitalização do segmento onde as iniciativas de sensibilização, conexões e resolução de desafios tem o objetivo de aproximar grandes empresas e agro indústrias das startups e universidades”.


De acordo com uma pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA/USP) em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em 2019, a soma de bens e serviços gerados no agronegócio alcançou R$ 1,55 trilhão ou 21,4% do PIB brasileiro, e a maior parcela é do ramo agrícola, que corresponde a 68% desse valor (R$ 1,06 trilhão), a pecuária corresponde a 32%, ou R$ 494,8 bilhões. Percebendo este crescimento, os parceiros uniram conhecimento e esforços para conectar startups e agentes de inovação às oportunidades da cadeia de valor do setor, criando o Hub Agritech.


Próximos passos


Com a chamada aberta, o Hub agora busca startups para estarem conectadas ou aceleradas, com o objetivo de desenvolver e viabilizar negócios inovadores no agronegócio. Para acompanhar as novidades do Hub, acesse o site.


64 visualizações0 comentário
h110-0419.jpg

PATROCÍNIO 

1200px-Husqvarna_logo.svg.png