Mercado de investimentos nas startups do agronegócio se mantém atrativo

Diante da guerra na Ucrânia, da alta inflação dos alimentos e reajustes de taxas de juros, o mercado de investimentos em startups do agro – agtechs – se mantém atrativo. O diretor da Barn Investimentos, Flávio Zaclis, afirma que apesar de haver menos dinheiro circulando, o cenário é melhor do que em 2021.


“É um ótimo momento para o agronegócio, porque as bases para o mercado de empreendedorismo e de investimentos, sejam de Corporate Venture Capital ou Venture Capital já existem, mas ao mesmo tempo, é um momento de análise, de disciplina. Precisamos ser mais cautelosos para fazer os investimentos no mercado brasileiro”, afirma Zaclis.


Segundo José Tomé, CEO do AgTech Garage, o agronegócio ganhou uma relevância que vai além dele próprio e os reflexos nas questões climáticas fez com que os investimentos fossem distribuídos de forma diferente, chamando a atenção para o Brasil e as tecnologias desenvolvidas aqui.


Além disso, Andrés Gómez Rodriguez, Business Development Manager na Suzano Ventures, afirma que o Brasil tem uma oportunidade ímpar diante da qualidade dos seus empreendedores e de um agronegócio com tamanho suficiente para gerar unicórnios, porém mais importante que isso, é solidificar as empresas e garantir que as startups adquiram maturidade e perseverança para enfrentar os próximos ciclos.


Fonte: https://www.agtechgarage.news/horizonte-para-investimento-nas-agtechs-brasileiras-se-mantem-atrativo-com-ou-sem-unicornios-a-vista/

15 visualizações0 comentário