Tecnologia ajuda no combate das principais doenças da soja

O Centro de Inteligência do Agronegócio (Cia Agro), formado por professores da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e da Universidade Federal Tecnológica do Paraná (UTFPR), planeja desenvolver sistemas preditivos – análise de um conjunto de dados específicos para prever cenários ou tendências futuras – para o combate das principais doenças da soja, como a ferrugem asiática e o mofo branco.


"As primeiras ações previstas estão voltadas para a automação da rede de monitoramento de manejo da ferrugem asiática e o desenvolvimento de modelos preditivos e prescritivos para o controle do mofo branco", informa Marcelo Canteri, CEO de Projetos do Cia Agro e professor da UEL.


Segundo Marcelo, pesquisadores estão responsáveis pela automatização de leitura da presença de esporos de ferrugem detectados em coletores. "Esta automatização da leitura de caça-esporo já será implementada na safra de 2022/2023, permitindo a economia de tempo na apresentação de resultados", afirma.


Além disso, as duas universidades estão desenvolvendo também ações de otimização dos mapas de condições agrometeorológicas para o controle de doenças em plantas, que no final serão interativos e com a presença dos patógenos causadores da ferrugem.


"Quando se fala em Inteligência Artificial, temos que ter noção de que ela só pode ser executada se existirem dados para serem processados. No caso da agricultura, a Internet das Coisas é o grande fornecedor destes dados", explica Canteri.


Fonte: https://souagro.net/2022/10/tecnologia-a-favor-do-agro-inteligencia-artificial-deve-ajudar-a-combater-pragas-da-soja/

21 visualizações0 comentário